Das coisas que sinto falta

E então decidimos engravidar!

Meu médico, lógico, desenrolou aquele discurso básico de que "pode demorar um pouco, 1 ano de tentativas é algo normal..." e patati e patatá.

Enquanto ele falava, eu ficava retrucando em meus pensamentos que se ele me conhecesse bem, saberia que esperar não fazia parte dos meus planos!!! Afinal, eu estava a 5 anos casada, ou seja, faziam 5 anos que eu tentava convencer meu marido de termos um filho. Entenda, ele também queria, e muito, mas sempre tinha aquela coisa de que quando terminar isso ou quando fizermos aquilo vamos engravidar.

Primeiro mês de produção: nada.

Segundo mês de produção: nada

Aí eu surtei: Por que, Meu Deus? Tanta mulher abandonando filho por aí e eu não consigo engravidar?
Acreditem. Esse desespero todo já no segundo mês. Que vergonha...

Terceiro mês de produção: pego uma gripe DAQUELAS. Cama, antibiótico, febre, antibiótico, dor, antibiótico.

Foi então que minha menstruação não veio e descobri que teria que escolher um nome para minha gripe, afinal, era um bebê.

Eram pulos de alegrias e brados de vitória para todo o lado!!!

Passados os primeiros dias de euforia, começaram as preocupações normais de toda grávida. Mas uma coisa me preocupava mais do que todas as outras: dormir. Dormir sempre foi uma prioridade para mim. Posso ficar sem comer, com prisão de ventre, que não ligo. Mas ficar sem dormir me consome!

E o que fazer então, se é exatamente isso que lhe vai acontecer daqui a alguns meses? No meu caso, pesquisei, comprei livros e mais livros, falei com pediatra, com minhas amigas que já eram mães, com minha mãe, com gente estranha... Eu parecia uma "devoradora de opiniões".

Claro que tive que filtrar muiiita coisa. Mas o fato é que ter informação me ajudou muito e, resumindo, Isa com 6 semanas já dormia a noite todinha, para meu prazer e deleite!

Mas como todo o meu foco era conseguir dormir, nem me dei conta do prazer que existe em:

* Assistir a 3 filmes seguidos largada no sofá;

* Fazer uma refeição em mais de 10 minutos e sem ter que levantar da mesa;

* Conseguir sair de casa em 10 minutos (acredite, eu conseguia);

* Me maquiar antes de sair de casa e não no carro quando o sinal está vermelho;

* Tirar aquela sonequinha domingo à tarde;

* Não ter que cozinhar todos os dias (sou péssima na cozinha);

* Sair sem culpa e hora pra voltar.

*De fazer sexo pela manhã.


Estou sendo sincera quando digo que sinto falta dessas coisas. Mas também é verdade quando afirmo que abro mão de todas elas e sem arrependimento algum por causa dos meus filhotes.

Agora preciso encerrar esse post para atender Davi, que acabou de acordar da sonequinha.

Bjs!


Post inspirado em em outra mamãe que também sente falta de algumas coisas dessa vida...

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens populares

Ocorreu um erro neste gadget

  © Mulher, Mãe, Filha e Cia

Design by Emporium Digital